Maneira de preparar chá

Maneira de preparar chá
As ervas tem diversas formas de uso, uma delas é o chá tradicional.
Como regra geral usa-se 1 litro de água para 2 colheres (sopa) rasas de erva seca ou 4 colheres (sopa) rasas de folhas verdes, mas a quantidade vai depender da força do chá desejada, assim como o gosto de cada um.
Para aproveitar melhor todos os benefícios do chá, confira abaixo as dicas e maneiras de preparo, e também o tempo e os tipos de infusão.

Dicas:

  • Não use utensílios de alumínio, ferro ou qualquer metal na preparação ou armazenamento do chá. Prefira utensílios de inox, porcelana, vidro ou cerâmica.
  • Use sempre água fria fresca, água reaquecida contém menos oxigênio, comprometendo o gosto do chá.
  • De preferência, use água mineral ou água filtrada na preparação de chás. Se for usar água da torneira, deixe escorrer por 10 segundos em outro recipiente antes de pegar a água para o preparo do chá (a água do outro recipiente pode ser usada para outras aplicações).
  • Se for usar sachês prontos, procure comprar os mais frescos possíveis.
  • Preparar a infusão sem peneira ou infusor permite que a erva tenha mais espaço para se espalhar e liberar mais sabor.
  • A temperatura ideal para a água do chá varia dependendo do tipo de chá que está sendo preparado. Quando mais oxidado (fermentado) for o chá (chá preto, por exemplo), mais quente deve ser a água, e se for menos oxidado (chá verde ou branco, por exemplo) a água deve ser menos quente. Veja mais abaixo as temperaturas ideais para cada tipo de chá.
  • Ao preparar a infusão em um recipiente diferente do qual ferveu a água (xícara, por exemplo), escalde o recipiente que vai receber a infusão, colocando água quente até encher e deixando tampado até esquentar. Remova a água e coloque as ervas e a água da infusão em seguida.
  • Evite adoçar os chás com açúcar ou adoçante, que interferem negativamente nos princípios ativos da planta, se preferir adoçar, use mel.
  • Consuma o chá quente ou morno, mas nunca muito quente.
  • Para crianças, a dosagem deve ser reduzida pela metade.
  • Para problemas pulmonares, de garganta, resfriados, catarros e afecções febris, o chá deve ser consumido quente.
  • Utilize o chá preparado por até 24 horas, pois após esse tempo ele entra em processo de fermentação, mesmo que mantido em geladeira.
  • Sempre que acabar o tempo da infusão, coe o chá, para que as ervas não fiquem cozinhando na água.
  • Para obter um melhor resultado, aconselha-se tomar os chás longe das refeições (1 hora antes ou 2 horas depois), com exceção daqueles que são estimulantes do apetite ou dos digestivos.
  • Para gargarejos, inalações, compressas e outros usos externos, a concentração dos chás deve ser mais forte do que para uso interno.


Como fazer o chá:


Por infusão:

Ferva a água, desligue o fogo e despeje a água quente sobre as ervas. Tampe e deixe descansar de 5 a 10 minutos. Coe e sirva em seguida.
Indicado especialmente para frutos, flores e folhas, mas também pode ser usado para outras partes das ervas.

Por decocção:

Leve a água fria juntamente com as ervas ao fogo. Deixe ferver por 5, 10 ou 30 minutos, dependendo da qualidade das ervas empregadas. Flores, folhas e partes tenras basta ferver de 5 a 10 minutos, as partes mais duras, devem ser picadas em pedacinhos e cozidas por 15 a 30 minutos. Desligue o fogo e deixe a mistura em repouso por alguns minutos.
Indicado especialmente para sementes, raízes, cascas e frutos secos, ou ervas que não liberam seus princípios ativos em baixas temperaturas.

Por maceração:

Pique as ervas ou amasse bem com um pilão ou cabo de colher de pau e adicione a água. Para partes tenras das plantas, incluindo flores, folhas e sementes, devem ficar em maceração por no mínimo 12 horas.
Para cascas, talos e raízes macios picados, devem ficar em maceração por no mínimo 18 horas.
Para cascas, raízes e talos grossos e/ou duros picados, a maceração precisa durar no mínimo 24 horas.
O processo de maceração é indicado para plantas que demoram mais tempo para liberar seus princípios ativos.
Obs: Além da água, o líquido a ser usado na maceração pode ser: vinho, aguardente, álcool, álcool de cereais, azeite ou vinagre. A escolha do líquido deve ser feita de acordo com o o objetivo que se deseja alcançar. Por exemplo, se a maceração for para fins culinários, vinagre, óleo e vinho são excelentes; para fins terapêuticos ou cosméticos, o vinagre é pouco apropriado.

Cada tipo de infusão requer cuidados específicos, confira abaixo:


Como preparar infusão de ervas, flores ou frutos (que não contenham chá preto ou chá verde):

  • Leve a água ao fogo.
  • Quando iniciar a fervura, desligue o fogo e coloque a água quente sobre as ervas, frutas ou flores.
  • Tampe e deixe em infusão de 5 a 10 minutos, ou de acordo com as instruções da embalagem.
  • Coe e sirva em seguida.

Chá verde:

  • Leve a água ao fogo.
  • Desligue quando a temperatura estiver na faixa de 60 a 90°C (ou quando começarem a aparecer as primeiras bolhas).
  • Despeje a água sobre o chá, tampe e deixe em infusão de 1 a 2 minutos, no máximo 3, para evitar que o chá se torne amargo.
  • Coe e sirva em seguida.

Chá Preto:

  • Leve a água ao fogo.
  • Desligue quando a temperatura estiver na faixa de 100°C (antes de atingir o ponto de fervura).
  • Despeje a água sobre o chá, tampe e deixe em infusão de 2 a no máximo 4 minutos, para evitar que o chá se torne amargo.
  • Coe e sirva em seguida.

Dica de horários adequados a cada tipo de chá:


De manhã: A escolha mais adequada para a manhã é um chá energético, por exemplo: chá-verde, chá preto, chá mate, infusão de cascas de laranja e canela.
Logo após o almoço: A escolha mais adequada para após o almoço é um chá digestivo, por exemplo: chá-verde, chá de hortelã, boldo, maçã, erva-cidreira, jasmim, gengibre.
Durante a tarde: A escolha mais adequada para a tarde é um chá energético para ajudar a manter o ritmo, por exemplo: chá verde ou chá preto.
Após o jantar: A escolha mais adequada para após o jantar é um chá que ajude a digestão e a relaxar, por exemplo: chá de camomila, melissa, erva-cidreira, hortelã, erva-doce.

Atenção: Os chás não são milagrosos, em casos de doenças consulte um médico. Evite tomar chás sem orientação para não acarretar em danos à saúde.